Notícias da edição 956 • 7 de maio de 2021 • Veranópolis • Vila Flores • Cotiporã • Fagundes Varela • RS

DESTAQUES

Vereadores aprovam moção de apoio à OAB pela reabertura dos fóruns

Na segunda-feira, 3, foi realizada a sessão 13/2021 da Câmara de Vereadores de Veranópolis. Todas as propostas apreciadas foram aprovadas por unanimidade, como a indicação 67, de João Mazetto, sobre melhorias na iluminação pública do bairro Sagrado Coração de Jesus, com a substituição por modelos mais modernos e econômicos, inclusive em ruas transversais. Também a indicação 68, de Mara Guzzo, que sugeria a construção de passeio público da ESF Santo Antônio até o Ginásio de Esportes Vereador Cezar Abruzzi, no bairro Santo Antônio. Mara e Maria Gregol haviam apresentado a indicação 69, para priorizar as pessoas com Síndrome de Down, autismo e deficiência intelectual na vacinação contra o coronavírus. Outra aprovação unânime foi da indicação 70, de João Mazetto, por uma moção de apoio ao governador do Estado para alteração na idade limite para ingresso na BM e Corpo de Bombeiros. E também a indicação 71, de igual teor, assinada por todos os edis. Outra indicação coletiva, de número 72, pedia que uma empresa de assessoria técnica fizesse revisão do Estatuto dos Servidores Públicos Municipais, propondo uma nova legislação. Foi aprovada a indicação 74, de todos os vereadores, sobre moção de apoio à OAB/RS pela reabertura dos fóruns e de retomada dos prazos dos processos físicos no Poder Judiciário, encaminhando pedido ao Conselho Nacional de Justiça e ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. Os vereadores aprovaram por unanimidade os projetos remetidos pela Prefeitura. O PL Executivo 58 autorizava repasse de R$ 48 mil à Associação Veranense de Assistência em Saúde. O PL 59 mudava a lei que cria o Conselho Municipal de Trânsito e Transportes.

O PL 60 tratava de abertura de crédito especial para a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente. O PL 61 alterava a norma que dispõe sobre contratação temporária de pessoal para a Secretaria Municipal da Educação, Esportes, Lazer e Juventude. O PL 62 modificava a lei 7.037/2017, sobre a Política Habitacional de Interesse Social, Conselho Municipal de Habitação e Interesse Social, Fundo Municipal de Habitação e Departamento Habitacional, para a população de baixa renda. O PL 63 fazia mudanças na lei que cria o Conselho Municipal de Proteção e Defesa Civil, Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil e Fundo Municipal de Proteção e Defesa Civil. O PL 64 dispunha sobre a criação do Museu Municipal de Veranópolis, e o 66 sobre a contratação temporária de pessoal para a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente. O PL 68 autorizava despesas com o evento de 18 de maio para combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. O PL 70 trazia regras sobre a Inspeção Sanitária e Industrial dos produtos de origem animal. O PL 72 mudava a lei 7.626/2021, que institui o Programa Emergencial de Auxílio ao Comércio e Prestação de Serviços Formais para enfrentamento do estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo 6.791/2021 e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus, de que trata a lei 13.979. Naquela reunião foi apresentada a indicação 73, de Cristiano Dal Pai, solicitando a criação do Fundo Municipal de Acessibilidade ao Idoso, sendo encaminhada para a Comissão de Constituição e Justiça. João Mazetto protocolou a indicação 75, para instalação de bocas-de-lobo na rua Alagoas, Medianeira, e recolocação de calçamento no início da via, retirado pela Corsan em obras de manutenção da rede. O pedido será analisado pela Comissão de Serviços Públicos, que também vai avaliar a indicação 76, de Rodrigo Costa, sobre trocar a faixa amarela de estacionamento para branca e estudar a possibilidade de proibir o estacionamento de caminhões em frente ao edifício Pioneiro, na avenida Pinheiro Machado, 1000, Centro. E também uma lomba faixa na atual faixa de pedestres existente.

A indicação 77, de Cristiano Dal Pai, solicita ao Executivo Municipal para que, através da Secretaria de Infraestrutura, estude a possibilidade de rebaixamento da calçada entre o Lar São Francisco e a praça do São Peregrino. O documento foi repassado para a Comissão de Serviços Públicos, que também vai conferir a indicação 78, do mesmo autor, para implantar letreiro turístico com o nome do Município, em local a escolher. A indicação 79, de Vanderlei Zanotto, sugere recolocar a ondulação transversal na rua Capitão Pelegrino Guzzo, próximo ao número 285, no Santo Antônio. O texto foi remetido à Comissão de Serviços Públicos, que também vai avaliar a indicação 80, do mesmo edil, para instalação de faixa de segurança elevada na avenida Osvaldo Aranha, entre o bar Mercalli e o Boteco do Bode. A Prefeitura protocolou o PL 65, que autoriza firmar Termo de Cessão de Uso com a Secretaria de Segurança Pública. A proposta foi encaminhada para as comissões de Constituição e Justiça e Finanças, Orçamentos e Contas. O PL 69 dispõe sobre a contratação temporária de monitor escolar, o que vai ser avaliado pela CCJ e Comissão de Finanças, Orçamentos e Contas. O PL 71 trata da autorização de bens para a Associação Veranense de Assistência em Saúde, a ser verificado pelas comissões de Constituição e Justiça e Finanças, Orçamentos e Contas. Já o PL 72 altera a lei 7.626/2021, que institui o Programa Emergencial de Auxílio ao Comércio e Prestação de Serviços Formais para enfrentamento do estado de calamidade pública e de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente da Covid-19, de que trata a lei 13.979, e dá outras providências. O texto foi para a CCJ.

Edis fiscalizam obra

Cristiano Dal Pai, presidente do Legislativo de Veranópolis, acompanhado do vereador Rodrigo Costa, esteve em 28 de abril visitando as obras da nova sede da Câmara Municipal de Vereadores. Eles vistoriaram a acessibilidade do auditório e adaptações a serem feitas.

Bombeiros recebem novas fardas

Em 29 de abril, o Corpo de Bombeiros de Veranópolis realizou um encontro com autoridades para entregar a nova farda aos soldados que fazem parte da corporação e apresentar as atividades locais e em mais onze cidades da região. O quartel de Veranópolis atendeu um total de 113 ocorrências no mês de abril, um aumento de 3,7% em relação ao mês anterior. Entre as ações, atendimentos simultâneos de salvamento veicular, vazamentos de gás e nitrogênio. O sargento Alex, que está à frente do quartel no Município, falou das ações que executou nos seus primeiros cinquenta dias de atuação em Veranópolis, como reorganização dos atendimentos, treinamentos, procedimentos administrativos, serviços de PPCI e melhorias estruturais, além de projetos futuros. O prefeito Waldemar De Carli discursou sobre a importância do Corpo de Bombeiros. "Nos últimos anos, tivemos avanços extraordinários nos órgãos de segurança do Município e, em especial nesta corporação, e por esse motivo fica a gratidão de toda a comunidade aos soldados que bravamente cumprem seu papel de bombeiro em Veranópolis", saudou. Participaram do encontro o tenente-coronel Fortes, do quinto BBM, comandante da terceira CiaEspBM, presidente da Câmara de Vereadores, Cristiano Dal Pai, secretários, parceiros e os soldados que integram a corporação.

Obras preparam o loteamento Izaías Giaretta

Neste ano, a Prefeitura de Veranópolis, juntamente com a Secretaria de Desenvolvimento Social, Habitação e Longevidade e Secretaria de Infraestrutura, realizando as obras da primeira fase da implantação do Loteamento Popular Izaías Giaretta. A empresa responsável é a JCL Empreendimentos. Estão sendo realizadas as obras de abertura da rede de esgoto cloacal e pluvial, terraplanagem, abertura de vias, parte da pavimentação e ligação da rede hidráulica, em parceria com a Corsan. Além disso, foi encaminhado projeto de eletrificação do loteamento, sendo a empresa Projelux Projetos Elétricos a responsável. Ainda neste ano serão realizadas as obras da segunda fase, que compreende a continuidade da pavimentação, construção dos passeios, arborização, acessibilidade e sinalização. A empresa responsável pela realização das obras dessa segunda etapa é a Five HB Engenharia. A Prefeitura de Veranópolis segue trabalhando para possibilitar a entrega dos oitenta e três lotes às famílias contempladas até o final deste ano. O loteamento é uma iniciativa da Prefeitura por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, Habitação e Longevidade, direcionado a suprir o déficit habitacional nas famílias de baixa renda.

Escadaria recee reparos

A Secretaria de Turismo e Cultura de Veranópolis fez manutenção na escadaria que dá acesso à bica d'água do Retiro. Houve reparos nos degraus, fixando e nivelando as pedras. O corrimão foi trocado, pois estava deteriorado pelo tempo. A ideia foi garantir segurança aos que buscam o local para coletar água diretamente da fonte.

Protásio Alves agora é a 'Pérola da Serra Gaúcha'

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou o projeto de lei do deputado Vilmar Zanchin que reconhece o Município de Protásio Alves como a 'Pérola da Serra Gaúcha'. A sessão ocorreu na terça-feira, 4. A denominação foi criada pela lei municipal 1.478/2020, que reconheceu o título. A cidade também entrou com pedido de registro da marca junto ao INPI, cujo processo foi deferido. Protásio Alves é conhecido pelas belezas naturais, pureza do ar campestre, com matas e montes intocados, águas cristalinas e povo acolhedor. Antes da pandemia, havia o Festival da Cultura Italiana e a Festa do Colono e Motorista, ambas marcadas por alegria e confraternização.

Rumo ao centenário, Vinícola Aurora aposta nos jovens

A Vinícola Aurora, que completou 90 anos em fevereiro, está empenhada na continuidade da atividade rural e na ampliação do número de associados. Uma das ações desenvolvidas é o programa Aprendiz Cooperativo do Campo, que desde 2017 capacita jovens de 14 a 24 anos incompletos, filhos de associados da cooperativa, para que permaneçam na viticultura, com ênfase no cooperativismo e na gestão das propriedades. Desenvolvido em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado do Rio Grande Do Sul, o programa já capacitou sessenta jovens. O viticultor Renê Tonello, que preside o Conselho de Administração da Aurora, enaltece o programa como uma ferramenta importante para a continuidade de muitas famílias na atividade. Tonello, que também vem de família produtora de uvas há três gerações, destaca que a formação dos jovens vem ao encontro da busca constante por modernização e pela valorização das mais de 1,1 mil famílias associadas. "O programa é um grande incentivo para que esses jovens possam dar continuidade ao trabalho da família e, além disso, ajudar na profissionalização das propriedades. Estamos há uma década do centenário da Aurora e sempre focados na melhora constante da matéria-prima e dos produtos", resume.

Filha de cooperados, Jéssica Bellé, 20, viu no Aprendiz Cooperativo a oportunidade que estava buscando de ter contato com outras pessoas da mesma faixa etária, de dividir seus anseios e de consolidar a vontade de permanecer no meio rural. Jéssica, que mora na linha Buratti, em Bento Gonçalves, deu continuidade à sua formação e hoje cursa Agronomia no Instituto Federal do Rio Grande do Sul. "Quando saí da escola em 2018 não tinha muita certeza do que queria fazer da vida, aí recebi o convite para ser um Aprendiz e isso acabou despertando em mim uma paixão muito grande pela agricultura. Comecei a pensar mais seriamente na questão da sucessão rural familiar, na qualidade de vida que temos trabalhando com a viticultura e decidi realmente me aprofundar nesta atividade", conta. A jovem cita as aulas de cooperativismo e de gestão como fundamentais para o trabalho que desenvolve com os pais na propriedade. "Tenho orgulho de dizer que, hoje, eu também sou associada à Aurora e que no futuro muitos destes jovens estarão muito bem capacitados para assumirem funções na direção da cooperativa. Acredito que esse seja o maior legado deste programa", garante. O também filho de cooperado, Giovani Sonaglio, 20, diz que participou do primeiro grupo Aprendiz Cooperativo da Aurora e que levará as lições do programa para a vida inteira. Ele destaca que as disciplinas do curso ajudaram na decisão de fazer da viticultura e do cooperativismo uma profissão e um modo de vida.

"Tive a honra de fazer parte dessa história com outros jovens, tivemos a oportunidade de aprendizado que pode ser usado tanto na propriedade rural como na própria vida. Minha experiência no curso complementou a minha decisão de continuar na propriedade e me associar à Aurora, pois pude ter acesso ao funcionamento de uma cooperativa de uma forma mais detalhada. Fico muito feliz por esse projeto ter dado certo e ter continuidade. É uma oportunidade para todos que fazem parte dessa grande família que é a Cooperativa Vinícola Aurora", acredita. Ponte para o cooperativismo A jovem Amanda Lerin, 19, que mora em Pinto Bandeira, na linha Palmeiro, São José da Busa, relata que o Aprendiz Cooperativo do Campo foi a ponte principal para ter se tornado associada à Vinícola Aurora. Filha de cooperado, ela também cita o apoio que sempre recebeu da família para que a tão proclamada sucessão rural virasse realidade. "Dentro do programa aprendi muito mais do que poderia imaginar - todo o funcionamento da cooperativa, a parte financeira e administrativa para a minha propriedade, outras maneiras de diversificar a produção e de aproveitar tudo que minhas terras têm a oferecer. No programa pude enxergar o real valor da propriedade, contando com o constante incentivo que o programa dá para a permanência na viticultura e na atividade agrícola como um todo", pontua.

Amanda garante que, hoje, consegue colocar em prática o que aprendeu no programa tanto na propriedade como na cooperativa, fazendo parte das decisões em assembleia, entendendo sobre as prestações de contas, opinando e fazendo valer a responsabilidade de ser associada. "Me orgulho de fazer parte dessa cooperativa, que traz o sustento para minha família há muitos anos e incentivo outros jovens a fazer parte dessa história", saúda. Guilherme Pastorello, 19, também mora em Pinto Bandeira, linha Brasil, e já havia se associado antes mesmo de participar do programa. Vindo de família de viticultores cooperados - pai e avô são sócios - ele diz que aos 16 anos buscou a emancipação e no ano seguinte entrou no quadro associativo. "Desde pequeno sempre tive muito claro que queria continuar na agricultura. Não há valor que pague a vida que temos aqui. Quando comecei a fazer o programa tive ainda mais certeza de que esse é o futuro, com as amizades que se criaram, com todo o aprendizado, são grandes incentivos para a continuidade deste trabalho na viticultura", destaca. Segundo ele, o programa incentivou que fizesse melhorias na atividade vitícola, com uso de implementos agrícolas e modernização cada vez maior de todos os processos. "Na prática, isso possibilita uma qualidade maior da uva e, por isso, um retorno financeiro muito melhor", avalia.

UTI do Tacchini opera abaixo dos 100%

Depois de sessenta dias operando com superlotação em sua UTI, o Hospital Tacchini voltou a trabalhar dentro dos limites de capacidade nos primeiros dias de maio. Desde o dia 1º, a instituição registra quarenta e cinco pacientes graves ou menos em sua estrutura. Na terça-feira, 4, são trinta e nove leitos ocupados e seis vagos, o que corresponde a uma ocupação de 86,6%. "As consequências positivas dessa diminuição são inúmeras. Diminuímos o volume de trabalho de nossas equipes, nos aproximando de uma rotina normal de trabalho, diminuímos o consumo de remédios do kit intubação e retomamos aos poucos serviços que estavam suspensos, como as cirurgias eletivas, por exemplo", descreve a diretora Roberta Pozza. Durante os últimos dois meses, o Tacchini chegou a operar com picos de 160% de ocupação, com setenta e dois pacientes graves para quarenta e cinco vagas de UTI. A situação obrigou o hospital a decretar o colapso no seu sistema de saúde no dia 7 de março. Houve readequação de estruturas internas, a criação de novos ambientes para receber pacientes de alta e média complexidade até que houvesse condições de encaminhá-los a um leito regular de UTI, convocação de profissionais de saúde que estavam de férias e a suspensão de cirurgias eletivas.

Ospa abre a temporada de 2021

A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre abre a temporada artística de 2021 neste sábado, dia 8 de maio. O destaque do programa é o compositor Camille Saint-Saëns, cujo centenário da morte tem sido lembrado no mundo todo. Dez músicos, incluindo os pianistas Olinda Allessandrini e Paulo Bergmann, executarão 'O Carnaval dos Animais'. Saint-Saëns compôs a obra em 1886 como uma brincadeira para divertir seus amigos, e hoje consta na trilha sonoras de filmes como 'Harry Potter e a Pedra Filosofal'. Em função da pandemia de Covid-19, os primeiros concertos serão com grupos de câmara, levando um número reduzido de instrumentistas à Sala de Concertos da Casa da Ospa. Serão transmitidos ao vivo, sempre aos sábados às 17h, pelo canal da orquestra no YouTube.



REGIÃO

Hospitais recebem homenagem da Câmara de Vila Flores

Na segunda-feira, 3, o vereador Marcelo Bergamin, de Vila Flores, entregou moção de aplauso e reconhecimento ao Hospital Comunitário São Peregrino Lazziozi, de Veranópolis, e Hospital São João Batista de Nova Prata. Estiveram presentes o diretor do hospital veranense, Rogério da Silva, e o presidente do pratense, Fernando Lenzi, que receberam as honrarias. A moção enaltece e valoriza o trabalho de todos os profissionais dessas casas de saúde, indispensáveis para a população vila-florense. Segundo o vereador, a homenagem é para agradecer o empenho, dedicação, afago e cuidado de todos que fazem parte, para com a população regional. "É admirável saber que, por muitas vezes, a força que move os hospitais vem de dentro, vem da alma dos homens e mulheres que, arduamente, estão na constante batalha contra um inimigo maior e silencioso. Vocês são importantes. Vocês são essenciais e para sempre seguirão sendo. Muito obrigado", saudou Bergamin.

Orquidário é novidade em Vila Flores

A Secretaria Municipal de Agricultura, Indústria, Comércio e Turismo de Vila Flores visitou no último final de semana o orquidário de Sidinei Tessaro, Solange Tessaro e Domingos Roncatto. O cuidado com as flores é uma forma de amor passada de geração para geração, e o empreendimento começou como hobby familiar. "Começamos os orquidários mais ou menos há quatro anos. As orquídeas, em nossa casa, acredito que sejam de geração para geração, pois minha mãe adorava as orquídeas e com isso todos nós acabamos gostando de ter enormes vasos floridos, ao redor de nossa casa, embelezando o jardim", conta Solange. São diversas espécies, como dendobrium, catleya, sapatinho, vandas, oncydium, cibidium e plalaenopsis. O local ainda não está recebendo turistas, pois o trabalho está em fase de divulgação e a expectativa é de ampliação gradativa do negócio. O cultivo das orquídeas é uma prática que não só une o amor de uma família pelas flores, mas é um meio de passar valores e virtudes através das gerações. A novidade é que na próxima Feira da Agroindústria Familiar e Artesanato estarão disponíveis as orquídeas para comercialização, uma sugestão de presente para o Dia das Mães. "Participar da feira é muito gratificante, pois é uma oportunidade de expor o nosso trabalho e as nossas encantadoras orquídeas", garante Solange.

Alunos retornam às aulas presenciais em Cotiporã

Após publicação do Decreto Estadual 55.856, que possibilita a retomada do ensino presencial em todos os níveis e modalidades, o Município de Cotiporã planejou, durante a última semana, o retorno presencial das aulas para a rede municipal de ensino. Para garantir um retorno seguro e organizado, a Secretaria Municipal de Educação e Desporto promoveu reuniões com as equipes diretivas, professores e membros do Centro de Operações de Emergência em Saúde. O COE estabeleceu que desde o dia 3 de maio seriam ofertadas aulas presenciais em apenas um turno na creche, mediante autorização dos pais ou responsáveis e agendamento prévio. Sendo de responsabilidade das famílias o deslocamento da criança até a escola, e da escola para casa. Para a pré-escola, aulas presenciais em conformidade com o Modelo de Ensino Híbrido, mediante autorização dos pais ou responsáveis e agendamento prévio. Respeitando ciclos quinzenais de aulas presenciais e remotas, sendo ofertado às famílias o transporte escolar, cumprindo os protocolos sanitários e de distanciamento controlado. Para os anos iniciais e finais do ensino fundamental, aulas presenciais em conformidade com o Modelo de Ensino Híbrido, mediante autorização dos pais ou responsáveis e agendamento prévio. Serão ciclos quinzenais de aulas presenciais e remotas, com transporte escolar, cumprindo os protocolos sanitários e distanciamento controlado.

Os estudantes cujos responsáveis não autorizaram a participação nas aulas presenciais permanecerão no modelo de ensino remoto, realizando atividades síncronas e assíncronas. As atividades destinadas ao Atendimento Educacional Especializado serão de forma presencial com agendamento prévio realizado pela escola, mediante aceitação e declaração por escrito dos responsáveis. A família terá que providenciar o deslocamento do aluno até a escola e retorno. As turmas são divididas em dois grupos, os quais são chamados de ciclos. Um desses grupos será atendido de forma presencial, enquanto o outro será à distância. Após duas semanas de aula, invertem-se os grupos: aquele que estava tendo aulas presenciais passa a ter aulas à distância, e o que estava tendo aulas à distância passa a frequentar as aulas presenciais. Mediante orientações, o COE irá acompanhar e monitorar o cenário epidemiológico para verificar possíveis adequações as propostas escolares, verificando a possibilidade do retorno das atividades presenciais. Dependendo da classificação do Município no Modelo de Distanciamento Controlado do Estado, poderão ocorrer alterações nas ações adotadas para o retorno das aulas. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3446-2831.

Cotiporã faz melhorias em vias rurais

Nos últimos dias, as Secretarias de Obras e Agricultura de Cotiporã trabalharam em dois trechos da estrada que liga o Município a Dois Lajeados, com preparação do leito, drenagem e alargamento, para posterior pavimentação asfáltica. Já o acesso para Fagundes Varela e demais estradas rurais passaram por patrolagem, drenagem e roçada. A Prefeitura iniciou os serviços de sinalização com pintura e instalação de placas em pontes localizadas no interior de Cotiporã, sendo que duas ligações, na estrada para a Zona Marin, já receberam os serviços. A ideia é, neste ano, concluir a sinalização em todas as pontes, diz o secretário de Obras Valdir Falcade.

Campanha do Agasalho tem inovações em Fagundes

A Campanha do Agasalho 2021 do Município de Fagundes Varela foi lançada na última nesta sexta-feira, dia 30 de abril. Podem ser doadas roupas masculinas, femininas e infantis de inverno, além de cobertores, lençóis e calçados. Tudo será distribuído pelo Cras a famílias necessitadas. Os pontos de coleta são o Centro Administrativo Municipal, Unidade Básica de Saúde, Colégio Ângelo Mônaco, Escola Caminhos do Aprender, Sicredi, Cras, Banco do Brasil, Câmara de Vereadores, supermercados e lotérica. A campanha desse ano inovou e engajou estudantes do quarto ano da Escola Municipal Caminhos do Aprender. Ao invés de imprimir os tradicionais cartazes, os próprios alunos produziram a identidade visual da ação social. Nos desenhos, pedidos de doações e a importância desse ato. Os estudantes gravaram vídeos falando da campanha, e todo esse material está nas redes sociais da Prefeitura. A primeira-dama Valquíria Conte está liderando o desenvolvimento da atividade com o apoio de diversos setores. Segundo ela, a inovação pretende criar nas crianças a importância de fazer o bem ao próximo e formar cidadãos preocupados com a comunidade em que estão inseridos. "O frio está começando e muitas pessoas precisam de ajuda. Pedimos que, quem puder, faça suas doações. O momento é de doarmos roupas para agasalhar as pessoas do frio", conclamou. A campanha segue até o começo de junho sob tema 'É tempo de partilhar o que se tem'.

Estradas recebem melhorias

Nos últimos meses, diversos trechos de vias do interior, bem como de ruas da área central de Fagundes Varela, receberam melhorias. Na última semana, a linha Conde de Porto Alegre, no trecho localizado na localidade de Nossa Senhora de Caravaggio em direção à divisa com Vila Flores, recebeu manutenção e alargamento.


OPINIÃO

Nosso Mundo

Foto: Arquivo Pessoal

Covid e a pandemia do medo - O mundo é feito de histórias, e nós vamos nos adaptando às que mais se aproximam de nossas crenças e condicionamento desde criança. Assim é com a história da Covid. Se olharmos para essa história com os olhos do medo, vamos ver um mundo de ansiedade, distanciamento, depressão e hostilidades. Se olharmos com os olhos do amor, veremos que não há nada a temer e que nós temos o livre-arbítrio para escolher o que fazer frente a essa situação. Chega um momento em que o mais importante é o crescimento espiritual e não a sobrevivência do corpo pois, este, já sabemos que dura pouco. Eu não contesto a existência de um novo vírus, mas a reação insana ao vírus. O contágio do medo avança mais rápido que o contágio do vírus e os limites entre a segurança e a paranoia ficaram misturados.

A humanidade aceitou uma mentira global e hoje estamos pagando caro por essa aceitação. Trocamos a liberdade natural do ser humano pela ilusão da segurança ,e a pandemia da Covid se transformou na pandemia do medo. A mídia corporativa, os médicos, os governos interessados no caos enchem nossas cabeças todos os dias e nos distraem das verdades que libertam. Os distanciamentos, os empregos perdidos, a elevação da ansiedade, da depressão, da violência, os bloqueios insanos, a eliminação do pensamento crítico, o uso de máscaras e a vacinação serviram para nos distanciar dos outros seres humanos, para a perda de nossa integridade, conexão, saúde e equilíbrio mental. Em outras palavras, estamos nos distanciando de tudo que seria mais importante para o ser humano e sua evolução. O avanço da tecnologia sem essa consciência nos leva ao retrocesso e lá na frente ao desaparecimento. A insanidade não conhece limites e a nossa civilização já estava em coma, bem antes do aparecimento da Covid. Ela só fez com que essa condição ficasse mais evidente. Já destruímos, pelo uso indiscriminado de venenos e tecnologias de morte, o nosso clima, as águas, os ares, a terra e, agora, estamos pagando o preço de toda essa destruição.

Não adianta querer colonizar Marte quando ainda não aprendemos como colonizar a Terra. A pandemia do medo só escancarou essa triste realidade. A civilização está em coma e, não importa o que aconteça, o mundo nunca mais será o mesmo. Poderá ser pior, pela pandemia do medo. A Covid é terrível, não por causa do que nos falam sobre ela, mas por como estamos reagindo uns com os outros e no que estamos nos transformando. A Covid, guiada da forma como foi, deu um grande impulso na nossa loucura e autodestruição. Vamos largar o medo e parar de culpar uns aos outros, pois todos nós somos culpados. Vamos acordar. Vamos sentir a unidade que nos une e crescer. Vamos ser gentis e amorosos nessa caminhada final. Vai chegar um momento no conhecimento de cada um em que o crescimento do espírito é mais importante do que a sobrevivência do corpo. Como podemos amar a vida quando passamos a vida inteira com medo da morte? O medo não nos deixa viver, crescer e evoluir. A receita para não ter medo? Buscar a verdade, cultivar muito amor e sempre dizer o que pensa. Não se importe que digam que você está errado pois, conforme disse Mark Twain, é mais fácil enganar as pessoas do que convencê-las de que foram enganadas.
* Célio Pezza, celiopezza@yahoo.com.br

Esporte Total

Foto: Arquivo Pessoal

Vantagem

No domingo que passou aconteceram os jogos de ida das semifinais do Gauchão 2021. A vantagem nesses confrontos da dupla Grenal com a dupla Ca-Ju ficou com o Juventude e o Grêmio, que venceram seus jogos. O Ju conseguiu passar pelo Internacional em jogo realizado em Bento Gonçalves, no Estádio Montanha dos Vinhedos, vencendo por um a zero. O time colorado não fez uma boa partida e tentou justificar o fracasso pela má qualidade do gramado, mas o fato é que jogou muito pouco e o Juventude mereceu a vitória. Na outra semifinal, disputada no estádio Centenário em Caxias do Sul, o Grêmio foi melhor e bateu o Caxias por dois a um, sendo que o time grená reclamou muito do VAR, sempre ele. Agora, neste final de semana, Inter e Juventude jogam no Beira-Rio no sábado, enquanto Grêmio e Caxias se enfrentam no domingo na Arena, em Porto Alegre. Os dois que vão fazer a final do Gauchão ainda não estão definidos, porém Grêmio e Juventude têm grandes possibilidades de serem os finalistas.

Guerrero

Internacional e o atacante Guerrero viveram nesta semana dias de conflito. O peruano que teve a mão estendida pelo colorado em seu momento mais difícil da carreira, chegou a declarar através de seu procurador que houve falta de respeito por parte do Internacional, e por isso pediu rescisão de contrato. O fato é que o jogador tem contrato até o final de dezembro e tentou pressionar para uma antecipação de renovação. Guerrero que ainda está se recuperando de uma grave lesão no joelho, tem 37 anos e um salário milionário. Esteve em campo em poucas partidas e neste ano ainda vai disputar pelo seu país a Copa América e as eliminatórias para a Copa do Mundo, desfalcando muito tempo o colorado. Depois de alguns desencontros no meio da semana, Paolo Guerrero gravou um vídeo dizendo que vai cumprir seu contrato até o final do ano e que está totalmente focado no Inter e disposto a contribuir para a conquista de títulos. Resta saber se ele vai estar completamente recuperado e em boas condições para poder ajudar o Inter e a Seleção Peruana.

Terceirona

Depois de dois adiamentos, a Terceirona 2021 do Rio Grande do Sul começou no último final de semana e tivemos jogo em Veranópolis. Acontece que, tendo em vista a não liberação do estádio Mário Cini de Nova Prata, o clube da cidade vizinha vai mandar seus jogos no Estádio Municipal Antônio David Farina. Na estreia, o Nova Prata que está no grupo C, junto do Novo Horizonte de Esteio, Santa Cruz, Sapucaiense e União Harmonia de Canoas, venceu o time de Canoas por três a dois. Nesta sexta, o Nova Prata vai a Santa Cruz do Sul enfrentar o Santa Cruz. Na primeira fase, os catorze times foram divididos em três grupos, dois com cinco e um com quatro equipes, jogando em turno e returno dentro de cada grupo. Passam para a próxima fase os tres primeiros colocados de A e B e os dois primeiros do grupo C. A Federação Gaúcha de Futebol vai pagar as taxas de arbitragem, cederá as bolas e isentou os custos com inscrição de até vinte e cinco jogadores por clube. As testagens para a Covid-19, entretanto, deverão ser custeadas pelo clubes.
* Paulo Guzzo


GALERIA DE FOTOS

Encontro de Mulheres - março de 2020 - Veranópolis

Encontro de Carros Antigos - março de 2020 - Veranópolis

Verafolia - fevereiro de 2020 - Veranópolis

78ª Romaria e 6ª Festa Estadual de Nossa Senhora de Lourdes - fevereiro de 2020 - Veranópolis parte 3

78ª Romaria e 6ª Festa Estadual de Nossa Senhora de Lourdes - fevereiro de 2020 - Veranópolis parte 2

78ª Romaria e 6ª Festa Estadual de Nossa Senhora de Lourdes - fevereiro de 2020 - Veranópolis